Textos


Qual o tamanho do meu amor?
 

Levei exatamente 54 anos para me fazer essa pergunta.
Evidente que ela esteve presente desde o instante em que
comecei a entender um pouco sobre o 'amor'.
Agora, dias desses, recebi uma informação que acabou
por resolver minha dúvida sobre como explicar-me.
Voltei meus olhos para o self, literalmente os enfiei
para dentro de meu coração e o que vi foi algo espantoso.
Ele é imenso. Meu amor era enorme. Eu disse era, porque
depois dessa visão resolvi diminuí-lo. Redimensionei um tanto.
Percebi que havia um espaço muito grande a partir do momento
que busquei o que havia guardado dentro desse enorme celeiro.
Para se ter uma ideia, pense num container imenso. Pois
multiplique isso por cem. Esse era o tamanho de meu celeiro
de amor. Olhando atentamente, percebi algumas pessoas,
bem poucas em relação às quais me relaciono ao longo do
dia, e durante toda essa minha existência. Estavam lá meus
bisavós, avós, meu pai e minha mãe, meus irmãos, minha
namorada, noiva e hoje esposa, a família dela, e junto a ela, meus filhos, e agora, mais recentemente, meu neto e minha nora, com ela, a família também aumentou.
Percebi que ao redor deles, está tudo muito limpo e perfeito.
Tudo em ordem e bem cuidado, pelo menos deveria estar. As pessoas que me visitavam
sempre elogiaram esse cuidado e zelo. Em contrapartida,
muitos olhavam aquele imenso 'armazém', e sempre
comentavam que estava empoeirado, mal cuidado, com teias
de aranhas nos cantos e volta e meia deixavam escapar que
aquilo tudo de certa forma era um desperdício.
Tão grande e tão pouco utilizado. Percebi que o amor,
por maior que seja, precisa ser utilizado. Amor sem uso é
descuido com o dom precioso que nos é dado.
Voltei então meus olhos para os 'meus amores' ali naquele
imenso vazio, e resolvi que concentraria todo o meu amor
num espaço menor e que focaria apenas naqueles que
estavam ou estiveram comigo ao longo de tantos anos.
Percebi também que seria melhor aproveitado.
Mas, não posso deixar de me perguntar.
Então só dedico a eles esse amor? E o resto da humanidade?
Aqueles à quem devemos praticá-lo sem olhar a quem?
O tamanho do meu amor será suficiente para alcançar
àqueles que estão do lado de fora desse 'armazém'?
O Divino Mestre nos ensina que devemos amar ao próximo
como a nós mesmo. Será possível levar esse amor a todos
indistintamente e sem ressalvas?
De que tamanho precisa ser esse amor?
'Dentro do templo, junto aos 'irmãos', O adoramos.
Fora do templo, O ignoramos.
'
O caminho é estreito e a peneira mais ainda!
O aprendizado é constante.




Em tempo: "... e se um dia se defrontar com a pessoa que mais ama, a dedicar o amor dela com seu(a) melhor amigo(a)? Se conseguir, do mais íntimo sentimento perdoar e seguir em frente sem olhar para trás, e ainda aceitar esse amor de volta, não precisa responder"
LuizcomZ
Enviado por LuizcomZ em 07/10/2012
Alterado em 08/03/2021


Comentários